PASTAGENS REGENERATIVAS

O projeto "Pastagens regenerativas - Promover a adaptação climática, regeneração e sustentabilidade dos sistemas pecuários extensivos em territórios de elevado risco de desertificação ambiental", visa promover a adaptação climática, a regeneração ambiental e a sustentabilidade na gestão agropecuária extensiva, em territórios de elevada aridez e suscetibilidade à desertificação, através da experimentação e testagem de técnicas inovadoras de mobilização do solo e gestão de pastoreio (transição para um sistema de maneio holístico).

Serão implementados testes pilotos em áreas experimentais, usando o sistema inovador do design Key-line, e avaliados os impactos no solo e na biodiversidade. Estas técnicas de agricultura regenerativa têm sido apontadas como umas das mais inovadoras e promissoras para a recuperação de solos desertificados e regeneração de pastagens em climas áridos semiáridos. O projeto prevê ainda a capacitação e formação dos stakeholders locais para a aplicação dessas mesmas técnicas, bem como a constituição de uma rede regional transfronteiriça de partilha de conhecimento e disseminação de boas práticas ao nível da gestão pecuária e adaptação climática.

O projeto foi candidatado e aprovado no âmbito do PROGRAMA PROMOVE, da Fundação “la Caixa”, em colaboração com o BPI e em parceria com a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) (https://fundacaolacaixa.pt/pt/concurso-promove-descricao-programa).

OBJETIVOS

O projeto tem como objetivos gerais:


- Diminuir o risco e impacto da desertificação em explorações agropecuárias do Sul de Portugal;
- Otimizar a eficiência do uso dos recursos naturais água e solo, em áreas de elevado risco de desertificação e

- Promover e potenciar a adaptação climática em territórios de maior índice de aridez.

 

Para contribuir para estes objetivos, o projeto tem como objetivos específicos:
 

- Capacitar os diversos stakeholders relativamente a opções técnicas inovadoras, que possam ajudar a solucionar os constrangimentos atrás referidos;


- Desenvolver soluções de inovação organizacional que permitam uma melhor colaboração a nível local, regional e transfronteiriço de conhecimento, de partilha de ideias e de uso de equipamentos, ao nível da agricultura regenerativa.
 

- Testar e monitorizar a aplicação de técnicas inovadoras ao nível da agricultura regenerativa, em territórios de elevado índice de desertificação e aridez, incluindo a monitorização ao nível do aumento da matéria orgânica e da biodiversidade do solo, dos recursos hídricos, da diversidade biológica e da produtividade;


- Desenvolver planos de implementação das técnicas com maior potencial de uso, face à realidade edafoclimática, económica e social.

ATIVIDADES

WP1. Comunidade de Prática (CdP) de Agricultura Regenerativa

Estabelecimento de uma parceria de stakeholders motivados para procurar soluções para a sustentabilidade das explorações pecuárias em territórios afetados pela desertificação. Prevê-se a realização de 6 visitas, a projetos de referência em Portugal e Espanha e 3 sessões de trabalho conjunto.

 

WP2. Capacitação dos Stakeholders

A aplicação de técnicas inovadoras, necessita de capacitação para a sua utilização, que será assegurada através de cooperação transfronteiriça (Associação Agricultura Regenerativa). Serão desenvolvidas ações de formação inicial (teórica) e outras mais avançadas, direcionadas para a implementação das técnicas, em explorações agrícolas, com esta prática já em uso, em Portugal e Espanha.

 

WP3. Caracterização base e monitorização das explorações pioneiras

Seleção das explorações que apresentem as melhores condições de aplicabilidade e continuidade na implementação de um sistema de experimentação, testagem e monitorização, de técnicas inovadoras de infiltração de água, preservação dos solos e da biodiversidade (Keyline system e maneio holístico). 

 

WP4. Planeamento, e experimentação de técnicas inovadoras

Em duas explorações piloto, serão aplicadas as técnicas em estudo, com a comparação dos indicadores selecionados em parcelas com e sem as técnicas. Como resultado das ações desenvolvidas no WP anteriores, serão desenvolvidos 5 planos participados, de gestão holística, permitindo no futuro, a implementação integral destas técnicas inovadoras.

 

WP5. Atividades de disseminação e advocacy

Promover a disseminação e replicabilidade de resultados, numa rede de colaboração, que junta os membros da CdP a outras iniciativas transfronteiriças. Esta rede tem o objetivo de sensibilizar para a necessidade de adoção de práticas agrícolas mais sustentáveis e oferecer soluções específicas, nomeadamente em territórios afetados pelas alterações climáticas e desertificação.

TERRITÓRIO DE INTERVENÇÃO

Castro Verde, Mértola e Ourique

 

EQUIPA TÉCNICA

ESDIME | Marta Cortegano e Miguel Encarnação

CIBIO/INBIO | Francisco Moreira

ASSESSORIA

André Vizinho, Eva Barrocas e Nuno Mamede | Cooperativa Minga

Ana Digón, José Luís Garcia de Castro, Miguel Llorente e Paco Rodriguéz  | Associação de Agricultura Regenerativa - Espanha

Jesús Ruiz | Lineaclave

PARCERIAS

CONTACTOS

esdime@esdime.pt

marta.cortegano@esdime.pt

APCER selo de qualidade

 

 

 

 

PDR 2020  Leader 30 anos  Alentejo 2020Portugal 2020Fundo Social EuropeuFundo Europeu do Desenvolvimento RegionalFundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural